Topo Gigio

30 outubro 2014 Programas Infantis    # 5.697 views
destaque

Quem podia imaginar que um ratinho de apenas 20 centímetros de altura iria se tornar um dos personagens mais famosos da televisão brasileira e mundial? Pois Topo Gigio fez a alegria de uma geração que, nos anos 80, acompanhou o carismático ratinho no programa infantil que levava o seu nome. Acho até que Topo Gigio foi o rato que fez mais sucesso no Brasil depois do Mickey, ultrapassando até mesmo Jerry.

O ratinho com personalidade infantil virou uma febre no Brasil e não tinha criança que não gostasse dele. Além do mais, quem resistiria ao seu charme e ao seu sotaque ligeiramente italiano? Sim, Topo Gigio era italiano, foi criado em 1958 pela italiana Maria Perego.

Além do carisma tipicamente italiano, sua aparência também contribuía para que as crianças ficassem apaixonadas por ele. Topo Gigio tinha orelhas enormes, dois dentinhos, quatro fiapos de bigodes (dois para cada lado) e um belo par de olhos verdes. Em suma, era um rato arrumado.

O segredo de Topo Gigio também estava na sua forma de falar doce, aliada ao seu irresistível sotaque italiano, e principalmente na forma como o boneco era manipulado, pois seus movimentos pareciam bem naturais. Seu rosto transmitia emoção e seus olhos até se mexiam, além de o boneco andar pelo cenário com muita desenvoltura. O rato era todo feito em espuma, por isso ele era tão maleável.

Topo Gigio

As crianças na época não sabiam que o boneco era manipulado (um pano preto no fundo do cenário escondia os manipuladores e o mecanismo delicado que fazia com que Topo Gigio movimentasse braços, olhos e boca). E o segredo de como tudo era feito nunca foi revelado. Por isso, tudo era muito lúdico, sonhador. Tiro certo para conquistar as crianças.

Um dos momentos mais aguardados pela criançada era quando Gigio pedia um beijo de boa noite, enquanto balançava a perna. Outro momento “fofo” era quando, antes de dormir, o ratinho aparecia vestindo um pijama e touca. Excesso de fofura, mas todo mundo queria levar o personagem pra casa. E ele era um rato! Um rato que adorava cantar e dançar e tinha até música preferida, que era “Meu limão, meu limoeiro”.

Como ele representava uma criança, precisava ser educado por um adulto. No Brasil, quem fez o papel do educador adulto foi primeiramente o humorista Agildo Ribeiro e depois o ator Roberto Petráglia.

Por causa do enorme sucesso de Topo Gigio com as crianças, foi lançada uma infinidade de produtos com a estampa do famoso ratinho, como brinquedos e gibis.

Topo Gigio no Brasil

Quem era criança nos anos 80, com certeza acompanhou o programa infantil estrelado pelo ratinho Topo Gigio. No entanto, ele já tinha aparecido na telinha brasileira em 1969, no programa de auditório Mister Show, na Rede Globo. Depois que o programa terminou em novembro de 1970, o ratinho ganhou o programa com o seu nome. E quem contracenava com o boneco era o humorista Agildo Ribeiro. Os dois fizeram um enorme sucesso, e ficaram juntos até 1971, quando Topo Gigio saiu do ar.

O programa infantil com o ratinho tinha o objetivo de educar as crianças. E como Agildo Ribeiro tinha a função de educar o ratinho, ele fazia perguntas básicas como “Já escovou os dentinhos?” ou “Já lavou as orelhas?”. E Topo Gigio sempre muito bem educado respondia “Djááá” (lembre-se de que Gigio tinha ligeiro sotaque italiano). O ratinho também ensinava as crianças a rezar (!).

Depois de uma longa ausência, Topo Gigio retornou a televisão brasileira. Em 1983, ele surgia no programa “Boa Noite, Amiguinhos”, na TV Bandeirantes. O personagem acabou não tendo o mesmo sucesso que sua versão anterior e saiu do ar.

Uma nova tentativa de resgatar o personagem infantil ocorreu em 1987, quando Topo Gigio ganhou sem próprio programa novamente pela TV Bandeirantes. Desta vez, o seu companheiro era o ator Ricardo Petráglia, que interpretava o personagem Dick Petra. É claro que não podiam faltar no programa os famosos números musicais do ratinho. Topo Gigio também exercia a sua função de educar as crianças, mas de uma forma simples, normal, sem dar lições de moral. Assim, temas ligados à cidadania, ecologia e higiene, por exemplo, foram abordados de forma bem humorada, fazendo com que as crianças adquirissem ensinamentos sem perceber.

Bonecos Topo Gigio

Nessa época, foram lançados no Brasil dois LPs com o Topo Gigio: “Topo Gigio no Brasil” em 1987 e “Topo Gigio Volume 2” em 1988. Em 1987, um filme foi produzido pela TV Bandeirantes: “Topo Gigio – No Castelo do Conde Drácula”.

Apesar de ter ficado pouco tempo no ar, o programa do Topo Gigio marcou uma geração que já tinha ouvido falar sobre o ratinho, pois seus pais, quando crianças, também acompanhavam as suas histórias lá na década de 60 e 70.

Uma prova de que Topo Gigio ainda é uma lembrança muito forte, é que a Rede Globo tentou trazer o boneco de volta, em 2000, para participar do programa humorístico Zorra Total. No entanto, devido aos altos custos de direitos de imagem cobrados pela empresa italiana, as negociações não foram adiante.

...ou deixe um recado por aqui :)
Apelido:

E-mail:

Website:

Seu comentário:

Publicar Comentário